Cotidiano

Queiroga afirma que crianças não serão vacinadas em 2021

A Anvisa liberou o uso da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos

Da Redação ·
Imagem ilustrativa da notícia Queiroga afirma que crianças não serão vacinadas em 2021
fonte: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Nesta quinta-feira (16), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso da vacina contra a Covid-19 da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos. Porém, segundo o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, este grupo não receberá o imunizante em 2021, pois não há tempo suficiente. 

continua após publicidade

“Quantos dias faltam para 2022? Vocês acham que tem [tempo para começar a vacinação]? Quanto tempo a Anvisa demorou para dar seu posicionamento sobre essas doses?”, disse o ministro. A declaração foi feita durante uma entrevista nesta quinta-feira. 

“É preciso ser feito uma análise. A avaliação da Anvisa é uma. A avaliação da câmara do Ministério da Saúde é outra”, concluiu. 

continua após publicidade

Além disso, o Ministério da Saúde afirmou que não há doses da Pfizer suficientes para atender este grupo. O governo contratou a aquisição de 100 milhões de doses para 2022.

Autorização da Anvisa

Na manhã desta quinta-feira (16), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realizou uma reunião de avaliação técnica sobre o pedido de indicação da vacina Pfizer contra Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. A agência autorizou o uso do imunizante para esta faixa etária. O pedido da Pfizer para ampliar a vacinação para este grupo foi feito em 12 de novembro. 

continua após publicidade

Até o momento, não há informações sobre quando a vacinação deste grupo deve começar. Além disso, as crianças receberam uma dosagem menor da vacina. 

A Pfizer divulgou, em outubro, que a vacina é segura e tem 90,7% de eficácia contra infecções em crianças de 5 a 11 anos. 

De acordo com a Anvisa, a autorização foi baseada nos dados disponíveis até o momento e os resultados são avaliados a todo momento.