Cotidiano

Doria: Decidimos reduzir de 5 para 4 meses intervalo para dose adicional de vacina

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quinta-feira, 2, a redução de 5 meses para 4 meses no intervalo da dose de reforço contra covid-19 para os imunizantes da Coronavac, AstraZeneca e Pfizer. Segundo o governo, a medida leva em consideração o cenário epidemiológico mundial.

continua após publicidade

"Decidimos reduzir de 5 para 4 meses o intervalo da dose adicional de vacina. SP é porta de entrada do Brasil e o País infelizmente não exige esquema vacinal completo dos viajantes. A medida é válida para quem já tomou as duas doses da Coronavac, AstraZeneca ou Pfizer." informou o governador no Twitter.

As pessoas que tomaram o imunizante de dose única da Janssen poderão tomar a dose adicional do mesmo imunizante com intervalo a partir de 2 meses. No entanto, a vacina da Janssen está em falta no Estado de São Paulo.

continua após publicidade

A medida foi uma recomendação do Comitê Científico, grupo de médicos que orienta o governador e levou em consideração que São Paulo é ponto de entrada de pessoas do exterior. Recentemente, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, se opôs à recomendação da Anvisa de solicitar comprovante de vacinas para viajantes estrangeiros.

A decisão ocorre após São Paulo registrar três casos da nova variante Ômicron.