Apucarana

Saúde é capacitada para identificar distúrbios psicológicos

A formação, em Apucarana, contará com três encontros sob o tema central "Automutilação e Suicídio”

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Saúde é capacitada para identificar distúrbios psicológicos
fonte: Prefeitura Municipal de Apucarana

De acordo com a Prefeitura Municipal de Apucarana, os 212 agentes comunitários de saúde (ACS) de Apucarana iniciaram, nesta segunda-feira (16/05), no Cine Teatro Fênix, uma capacitação técnica para identificação de pessoas com abalo psicológico e quadro depressivo.

continua após publicidade

A formação, que terá um ciclo de três encontros e tem como tema central “Automutilação e Suicídio”, é uma iniciativa do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental, da Autarquia Municipal de Saúde (AMS) da Prefeitura de Apucarana, através do projeto de ação de educação continuada.

Presente na abertura dos trabalhos, o prefeito Júnior da Femac contextualizou a importância da temática. “O pós-pandemia tem revelado que teremos ainda muitos desafios pela frente, sobretudo na área da saúde, sendo uma das questões graves a da saúde mental. Por isto precisamos que todos os nossos profissionais estejam à frente para que possamos levar ajuda adequada a todos os que necessitam de acompanhamento e tratamento. Para tanto, o primeiro passo é saber identificar os sinais de sofrimento mental e é isso que esta capacitação vai possibilitar aos nossos agentes de saúde, conhecimento técnico”, assinalou o prefeito, lembrando que Apucarana já realiza uma série de ações neste campo.

continua após publicidade

"Apucarana já tem realizado muito para amenizar os reflexos do pós-pandemia na área da saúde, como por exemplo, uma ação em parceria com o Núcleo Regional de Educação (NRE) com atendimento psicológico direcionado a alunos da rede estadual, hortas comunitárias do Projeto Acolher que promovem a saúde mental junto a espaços de cultivo anexo à unidades básicas de saúde (UBS’s), e agora esta medida de capacitação dos nossos agentes de saúde para que estejam aptos a detectar sinais de ansiedade, depressão e outros ligados à saúde mental, procedendo as devidas orientações e encaminhamento ao serviço de saúde mental”, reforçou o prefeito Júnior da Femac, lembrando que os agentes de saúde são fundamentais dentro do Sistema Único de Saúde (SUS).

“São profissionais que atuam nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) fazendo o primeiro contato com a população, cadastram os moradores, fazem entrega de consultas e de exames agendados, e também detectam problemas de saúde no território que atuam”, frisou o prefeito.

A capacitação, formulada a partir da “Frente de Ativação do Cuidado em Suicídio”, foi definida em conjunto com a Estratégia de Saúde da Família (ESF), Divisão de Saúde Mental e tutoria do Programa de Residência em Saúde Mental, que desenvolverá as ações através dos residentes do segundo ano. A coordenadora da Divisão de Saúde Mental, Elisângela Gaspar Teixeira Castoldi, comenta que casos de automutilação, auto-lesão, da ideação e tentativa de suicídio e número de pessoas em sofrimento devido a pandemia têm registrado um aumento preocupante, colocando as autoridades de saúde em alerta.

continua após publicidade

“Os agentes são trabalhadores de linha de frente, estão em contato com as pessoas todos os dias e este treinamento faz parte de uma estratégia que visa capacitá-los a reconhecer os sinais de sofrimento mental para que possam atuar de forma preventiva, sabendo a forma correta de abordar, orientar a pessoa e os demais integrantes da família para que haja a correta busca pelos serviços de saúde mental”, explica Elisângela. De acordo com ela, o ciclo de treinamento prevê outros dois encontros, nos dias 23 de junho e 12 de julho.

O secretário Municipal de Saúde, Emídio Bachiega, reforça que as autoridades estão em uma luta pós-pandemia. “A pandemia acabou mas deixou muitos reflexos que estamos tendo que lidar, sendo um dos maiores a saúde mental. Muitas pessoas estão em sofrimento mental e por isso é urgente capacitarmos ainda mais nossas equipes para que possamos resgatar as pessoas que estão em risco de vida”, concluiu Bachiega.

Também fizeram parte da mesa de honra de abertura da capacitação o superintendente da Estratégia de Saúde da Família (ESF), Odarlone Orente, a coordenadora da ESF, Giordana Maronezzi, o coordenador administrativo do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental, Alex Júlio Barbosa e o residente de psicologia do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Mental e Relator da Frente, Bruno Toso Anduja.

continua após publicidade


Fonte: Prefeitura Municipal de Apucarana.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News