Apucarana

“Passe Livre” promove gestação mais segura em Apucarana

Em seis meses, o Programa Passe Livre da Gestante já beneficiou 243 apucaranenses

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Em seis meses, o Programa Passe Livre da Gestante já beneficiou 243 apucaranenses. Na 38ª semana, Sara da Luz Soares, de 22 anos, é uma das beneficiadas da política pública que garante às grávidas gratuidade no transporte coletivo de passageiros até 60 dias após o parto. Moradora do Residencial Sumatra, Sara realiza o pré-natal junto à Casa da Gestante da Autarquia Municipal de Saúde (AMS) e diz que o programa é uma grande ajuda. “Facilita muito para a gente comparecer a todas as consultas e exames, além de ser uma economia importante no orçamento”, agradeceu. Atualmente, a tarifa do ônibus em Apucarana é de R$3,40.

continua após publicidade

Ao comentar os resultados dos primeiros meses da iniciativa, o prefeito lembrou que o programa surgiu de uma ideia proposta pelos vereadores Luciano Facchiano e Jossuela Pirelli e que hoje é operacionalizado pela Prefeitura de Apucarana, através da Casa da Gestante e Secretaria da Assistência Social, em parceria com a concessionária do transporte coletivo de passageiros, Viação Apucarana Ltda. (VAL).

“Uma proposta que se tornou uma legislação com grande alcance social e que nos últimos meses garantiu o deslocamento de dezenas de gestantes para a realização de consultas, acompanhamento médico, exames pré-natais e também no pós-parto”, destaca Júnior da Femac, pontuando que a iniciativa iniciou oficialmente em novembro do ano passado com a adesão de 130 gestantes.

continua após publicidade

As mulheres beneficiadas têm o direito a um cartão carregado com 100 passes para serem utilizados ao longo de 11 meses, a contar do início da gestação. “O “Passe Livre” é um importante estímulo, sobretudo às mulheres com menor poder aquisitivo, para que realizem todas as etapas do pré-natal, garantindo uma gestação mais segura tanto para ela quanto para o bebê”, diz Emídio Bachiega, secretário da Saúde, relatando que o benefício é custeado integralmente pela prefeitura, com recursos próprios do município.

Idealizadores do programa, os vereadores Luciano Facchiano e Jossuela Pirelli também falaram sobre os resultados da iniciativa e parabenizaram o prefeito Júnior da Femac pela sensibilidade de acolher e implementar a ideia.

“A gestação é um dos momentos mais bonitos e delicados na vida de uma mulher e, ao propor este programa, tanto eu quanto o vereador Facchiano pensamos no bem estar geral, tanto da gestante quanto do bebê. Além de ser uma ajuda de custo bastante importante, uma vez que com o dinheiro economizado no transporte a gestante pode investir na sua alimentação ou na compra de itens do enxoval, o passe livre garante maior dignidade e acolhimento num momento de suma importância, garantindo o ir e vir de modo que ela faça todas as consultas e exames prescritos”, assinalou a vereadora Jossuela.

continua após publicidade

No mesmo sentido, o vereador Facchiano reforçou que o passe livre é uma grande conquista na área da saúde no município. “É resultado de uma união de esforços e todos os envolvidos merecem louvor”, declarou Facchiano.

Como ter acesso – Um dos requisitos para ter acesso ao passe livre é ter o registro atualizado junto ao Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico). “Caso ainda não possua, a gestante deve agendar atendimento junto ao Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) mais próximo de sua residência. O segundo passo é obter uma declaração junto a Casa da Gestante”, orienta Ana Paula NAzarko, secretária da Assistência Social. Segundo ela, de posse da declaração de gestante, basta comparecer ao escritório da VAL, localizado na Rua Rio Branco, 652, próximo ao terminal urbano. “Neste local será gerado o cartão eletrônico de passe livre de uso exclusivo da gestante beneficiária”, conclui Ana Paula.

Passos para a gestante obter o “Passe Livre”

continua após publicidade

1 – Ter o registro atualizado junto ao Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico). Para isso é só se dirigir, após agendamento, a um dos quatro Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) do município ou ir direto na Casa da Gestante.2 – Ter em mãos a declaração de gestante fornecida pela Casa da Gestante.3 – De posse da declaração de gestante, comparecer ao escritório da VAL, localizado na Rua Rio Branco, 652, próximo ao terminal urbano. Neste local será gerado o cartão eletrônico de passe livre.

ENDEREÇOS E TELEFONES DOS CRAS DE APUCARANA

continua após publicidade

CRAS 1

Avenida Central do Paraná, 1420, Jardim América. Telefone: 3308-1451

CRAS 2

continua após publicidade

Rua Ilson Ferreira Guerra, 15Sumatra I. Telefone: 3308-1452

CRAS 3

Rua José Garcia Peres, 111Vila Reis. Telefone: 3308-1453

continua após publicidade

CRAS DE APOIO AO CRAS 3

Rua Afonso Alves de Camargo, 146, Núcleo Parigot de Souza. Telefone: 3308-1420

CRAS 4

Travessa Tito Cerasoli, S/N° em frente ao n° 75Vila Regina. Telefone: 3308-1454

CASA DA GESTANTE

Rua Osvaldo Cruz, 414 – Centro.Telefone: 3901-1036

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News