Paraná

Moradores incendeiam ônibus após homem morrer em confronto

Segundo a PM, o indivíduo apresentava "atitude suspeita" e, ao ser abordado, sacou uma arma e atirou contra os policiais

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia Moradores incendeiam ônibus após homem morrer em confronto
fonte: RPC Curitiba

Cerca de vinte moradores do bairro Prado Velho, em Curitiba, incendiaram um ônibus após um homem, de 25 anos, morrer em um confronto com a Polícia Militar (PM), na noite desta segunda-feira (7).

continua após publicidade

De acordo com as informações da corporação, o indivíduo apresentava "atitude suspeita" e, ao ser abordado, sacou uma arma e atirou contra os policiais. 

Os agentes de segurança revidaram e balearam o suspeito. O homem não resistiu aos ferimentos e morreu no local. A arma que ele utilizava foi apreendida. 

continua após publicidade

Os moradores ficaram indignados com a situação, entulharam objetos e atearam fogo nos materiais. 

Segundo a PM, depois disso, os manifestantes viram que um ônibus passava pela rua, forçaram o motorista a parar o veículo bloqueando o trânsito. Após a retirada dos passageiros, o ônibus foi apedrejado e incendiado.

Para que a situação fosse controlada, os policiais precisaram utilizar balas de borracha. 

continua após publicidade

O Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) divulgou uma nota sobre o caso. A companhia classificou o caso como "incêndio criminoso". 

"Felizmente, ninguém se feriu, segundo as primeiras informações. No entanto, o vandalismo deixa outras consequências, e quem sai prejudicada é toda a sociedade. Uma delas é imediata: menos ônibus para atender a população", disse o sindicato.

O Setransp afirmou que acompanha o caso de perto e que entrou em contato com a Urbs e os órgãos de segurança para que "esse tipo de ato seja coibido rapidamente e os culpados, punidos, a fim de que essa prática não se torne corriqueira e, potencialmente, trágica".

Com informações do g1.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News