Economia

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com pouco fôlego após abertura positiva

Gabriel Bueno da Costa (via Agência Estado) ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

Os mercados acionários da Europa tiveram ganhos nas primeiras horas dos negócios desta segunda-feira, 27, mantendo o tom da semana anterior. Mais adiante no pregão, porém, houve perda de fôlego e o quadro misto prevaleceu, em meio a avaliações sobre a política monetária e também a projeções de perda de fôlego na economia da zona do euro.

continua após publicidade

O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em alta de 0,52%, em 415,09 pontos.

Da Ásia, agradou a notícia de que Xangai anunciou mais relaxamento de medidas de restrição contra a covid-19, o que pode apoiar a atividade na China. Além disso, investidores têm avaliado que a perda de fôlego em indicadores dos Estados Unidos pode levar o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) a não ser tão duro no aperto monetário, com efeitos globais.

continua após publicidade

Em relação à própria zona do euro, a S&P Global cortou projeções para o crescimento da região, projetando agora avanços de 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano e de 1,9% em 2023 (de 2,7% e 2,2% anteriormente).

O Goldman Sachs, por sua vez, destacou em relatório a posição fiscal "vulnerável" da Itália, que eleva riscos de fragmentação nos mercados de dívida da zona do euro e deve justificar a criação de um instrumento para evitar isso pelo Banco Central Europeu (BCE).

Nesta semana, investidores estarão atento a declarações de autoridades do BCE durante fórum da instituição, em Portugal. A presidente do banco central, Christine Lagarde, faria a abertura do evento nesta segunda, já após o fechamento dos mercados europeus.

continua após publicidade

Na Bolsa de Londres, o índice FTSE 100 fechou em alta de 0,69%, em 7.258,32 pontos.

Em Frankfurt, o índice DAX subiu 0,52%, a 13.186,07 pontos. Entre os bancos alemães, Deutsche Bank caiu 0,33% e Commerzbank, 0,79%, mas TUI avançou 1,68%.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 recuou 0,43%, a 6.047,31 pontos.

continua após publicidade

Em Milão, o índice FTSE MIB fechou em queda de 0,86%, em 21.928,81 pontos. Intesa Sanpaolo subiu 0,30% e Telecom Italia teve baixa de 1,26%, enquanto Enel recuou 1,89%.

O índice Ibex 35, da Bolsa de Madri, recuou 0,02%, a 8.242,00 pontos, confirmando a baixa modesta nos ajustes finais, após sessão volátil. Banco de Sabadell foi o papel mais negociado, em queda de 2,63%, seguido de Santander, que subiu 0,38%.

Na Bolsa de Lisboa, o PSI 20 registrou ganho de 0,41%, a 6.054,94 pontos.