Cotidiano

No 5º dia de guerra, Rússia e Ucrânia tentam negociar

As conversas começam com o objetivo de um cessar-fogo imediato e a retirada do Exército russo, disse a Presidência da Ucrânia

Da Redação ·
Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline
Imagem ilustrativa da notícia No 5º dia de guerra, Rússia e Ucrânia tentam negociar
fonte: Foreign Ministry of Belarus / Handout/Anadolu Agency via Getty Images

As negociações entre os representantes da Rússia e da Ucrânia começaram nesta segunda-feira, 28 de fevereiro, na fronteira da Bielorrússia. No quinto dia de guerra, a Rússia enfrenta o aumento do isolamento econômico após invadir a Ucrânia, no maior ataque a um país europeu desde a Segunda Guerra Mundial.

continua após publicidade

As forças russas capturaram duas pequenas cidades no Sudeste da Ucrânia e a área em torno de uma usina nuclear, mas enfrentam dura resistência em outras partes do país.

As conversas começam com o objetivo de um cessar-fogo imediato e a retirada do Exército russo, disse a Presidência da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy depois de um avanço da Rússia considerado mais lento que o esperado.

continua após publicidade

A Rússia tem sido cautelosa sobre as negociações, e o Kremlin se recusa a comentar qual o seu objetivo. Não está claro se será possível ter algum progresso depois de o presidente Vladimir Putin por as forças nucleares russas em alerta nesse domingo, 27.

As negociações estão ocorrendo na fronteira da Bielorrússia,  aliado russo, onde foi aprovada neste domingo, 27 de fevereiro, u,m nova Constituição que retirou do país o status de não nuclear, no momento em que o aliado russo se tornou plataforma de lançamento de ataques contra a Ucrânia.

"Queridos amigos, o presidente da Bielorrússia me pediu para dar as boas-vindas a vocês e facilitar o trabalho o máximo possível. Como foi acordado com os presidentes (Volodymyr) Zelenskiy e Putin, podem se sentir completamente seguros", disse o ministro das Relações Exteriores da Bielorrússia, Vladimir Makei,, no início das reuniões, de acordo com postagem do ministério no Twitter.

GoogleNews

Siga o TNOnline no Google News