Cotidiano

Mortos em Petrópolis chegam a 176, na tragédia mais letal da história da cidade

Da Redação · GoogleNews

Siga o TNOnline
no Google News

Receba notícias no seu WhatsApp!
Participe dos grupos do TNOnline

As chuvas e os deslizamentos registrados em Petrópolis desde a terça-feira passada, dia 15, resultaram em ao menos 176 mortes na cidade da serra fluminense. Com buscas por desaparecidos ainda em andamento, a situação já supera a mais trágica da história do município, em 1988, quando a cidade registrou 171 mortos, segundo dados da Defesa Civil municipal. As buscas por vítimas prosseguem nesta semana. Mais de 100 pessoas estão desaparecidas.

continua após publicidade

Neste século, a maior tragédia havia ocorrido em 2011, com 71 mortos em Petrópolis e mais de 900 na serra fluminense (a maioria em Nova Friburgo, 428 mortos, e Teresópolis, 387), segundo o Atlas Brasileiro de Desastres Naturais.

De acordo com o "Plano de contingência do município de Petrópolis para chuvas intensas - Verão 2021/2022", elaborado pela Defesa Civil municipal, há relatos de inundações na cidade desde 1850, porém os casos se tornaram mais graves no século seguinte, especialmente com o avanço da urbanização para áreas de encostas.